fbpx

30 nov
Startup de professor do iCEV se apresenta em destaque no Rio Innovation Week 

Dono da Fábrica de Gênios e professor do iCEV, Artur Veloso, viveu experiência de mostrar sua startup para “tubarões” da tecnologia

Em novembro, o Rio de Janeiro sediou um dos maiores encontros de tecnologia da América Latina. O Rio Innovation Week recebeu cerca de 60 mil visitantes que tiveram acesso a 700 palestrantes e a mais de 200 expositores. Em meio a tantas pessoas envolvidas, o empresário piauiense Artur Veloso conseguiu um espaço de destaque para a sua startup Fábrica de Gênios.

Professor do iCEV e fundador da Sturtup Fábrica de Gênios na Rio Innovation Week (Foto: divulgação)

O empresário e professor do iCEV foi selecionado entre centenas de espectadores de um talk show com o presidente e fundador da Polishop, João Appolinário, mediado pela empresária e investidora-anjo Camila Farani para apresentar a sua startup no palco.

O formato da apresentação simulou o reality show Shark Tank, em que, durante cada episódio, empreendedores descrevem, em no máximo 5 minutos, a sua ideia de negócio para possíveis investidores, o que é chamado de pitch. Para Veloso, a experiência foi ainda mais real porque Camila Farani e João Appolinário fazem parte do elenco do Shark Tank Brasil.

O piauiense destacou na apresentação que a Fábrica de Gênios atende a grande demanda de profissionais com habilidades em tecnologia que o mercado tem necessitado. Após o pitch, os “tubarões” (investidores ou empresários que têm startups muito fortes no mercado) fizeram perguntas sobre a metodologia de trabalho da empresa e as metas que pretende alcançar. Veloso mostrou que a startup já tem conseguido capacitar pessoas e conectá-las ao mercado, sendo esse o seu principal diferencial, e que, com o apoio dos investidores, passaria a faturar 10 vezes mais do que atualmente.

Para o dono da Fábrica de Gênios, foi uma experiência emocionante. “No palco eu fiquei muito nervoso, mas durante a apresentação e respondendo às perguntas, eu fui me acalmando e cada vez mais me tocando que estava realizando um sonho, aliás o pitch mais importante da minha vida”, comenta Veloso.

Professor do iCEV e fundador da Sturtup Fábrica de Gênios na Rio Innovation Week (Foto: divulgação)

Ele afirma que foi ao Rio de Janeiro preparado para falar com um grande investidor e que uma das metas era Camila Farani. Para Veloso, o feedback dado pelos “tubarões” será muito importante para os próximos passos da Fábrica de Gênios porque ele teve um veredito de que o modo que a startup forma e recruta profissionais de tecnologia é único. Seu negócio poderá ser aprimorado porque ganhou uma consultoria de uma hora com Camila Farani e o livro da investidora, “Desistir não é uma opção”. Pela boa receptividade da plateia durante a sua apresentação, ele ainda terá uma viagem com tudo pago para qualquer destino do Nordeste.

Além de Veloso, outras startups piauienses foram ao Rio Innovation Week. Elas tiveram o apoio do Piauí Original Hub, do Sebrae e do iCEV e puderam ter acesso a muito aprendizado e networking com alguns dos principais atores do mercado de tecnologia da América Latina.

Publicado por Piauí Negócios

04 nov
3 TED Talks para inspirar sua carreira

Para inspirar sua carreira com histórias inspiradoras, separamos algumas participações no TED Talks com empreendedores que construíram carreiras com muita originalidade, inteligência e inovação. As palestras estão disponíveis com legendas em português. Confira:

 

Paul Tasner –  “Como me tornei empresário aos 66 anos”

“Nunca é tarde demais para se reinventar. Tome isso de Paul Tasner – depois de trabalhar continuamente para outras pessoas por 40 anos, ele fundou sua própria start-up aos 66 anos, combinando sua ideia para um negócio com sua experiência e paixão. E ele não está sozinho. Como ele compartilha nesta conversa curta, engraçada e inspiradora, os idosos estão cada vez mais cedendo seus instintos empreendedores – e vendo grande sucesso.”

 

Paul Tasner é o co-fundador e CEO da PulpWorks, Inc., designers e fabricantes de embalagens biodegradáveis para bens de consumo.

 

 

Maya Penn –  Jovem empresária, cartunista, designer, ativista…

Maya Penn começou sua primeira empresa quando tinha 8 anos, e pensa profundamente em como ser responsável tanto para seus clientes quanto para o planeta. Ela compartilha sua história – e algumas animações, e alguns desenhos, e alguma energia infecciosa – nesta conversa encantadora.

 

 

 

 Niti Bhan –  As oportunidades escondidas da economia informal

 

Niti Bhan estuda a estratégia de negócios para os mercados informais da África: as pequenas lojas e estandes, artesãos qualificados e trabalhadores que são o motor invisível que mantém a economia do continente funcionando. É tentador pensar nesses trabalhadores como desonestos fiscais, até mesmo criminosos, mas Bhan defende que esse segmento em expansão da economia seja legítimo e digno de investimento. “Essas são as sementes férteis de empresas e empresas”, diz Bhan. “Podemos começar reconhecendo essas habilidades e ocupações?”

Por meio de pesquisas exploratórias e centradas no ser humano, Niti Bhan descobre e cria oportunidades pragmáticas tangíveis para a criação de valor sustentável e inclusivo.

25 ago
A monitoria tá on! Inscrições abertas para o programa de monitoria iCEV 2022.2

Inscrições até 29/08

O programa de monitoria iCEV de 2022.2 está com inscrições abertas!  Estudantes interessados de todos os cursos devem preencher formulário disponibilizado em endereço eletrônico  e responder todos os campos obrigatórios.

Faça sua inscrição aqui: https://forms.gle/3PYEYkxA7bsJLtec7

Cronograma

Período de inscrição: até 29/08
Resultado da seleção: 31/08
Início das atividades: 01/09

Clique para acessar o Edital de Monitoria – iCEV – 2022.2

 

Programa de Monitoria do iCEV

Ser um monitor, antes de tudo, é ser um facilitador do aprendizado em sala de aula. A experiência de monitor no currículo é de suma importância, pois os conhecimentos adquiridos em sala de aula despertam a vocação para o mundo docente, além de incentivar à criação, partilha de novas metodologias e práticas pedagógicas.

O programa de monitoria contribui para ampliação do conhecimento específico da área de formação, além de estimular no desenvolvimento da responsabilidade e comprometimento.

O que o monitor irá fazer?

O monitor é aluno do próprio curso, de períodos mais avançados. Ele atua com um grupo específico de alunos de uma turma:
• com uma atividade pedagógica de preparação de materiais e apresentação de revisões mais específicas
• acompanhamento de uma quantidade certa quantidade de alunos de uma turma, podendo ser de uma ou mais disciplinas.
• não tem funções administrativas.

12 maio
Governo Federal cria Perfil do Cidadão Brasileiro Estudante

Parceria do Ministério da Educação com o Ministério da Economia disponibiliza plataforma com serviços e informações para estudantes da educação básica e superior

Governo Federal criou a solução de Perfil do Estudante do Cidadão Brasileiro Estudante, local em que os estudantes da educação básica e superior podem obter informações e serviços por meio da plataforma GOV.BR . Esse perfil concentra diversas informações e serviços voltados para o público estudantil, tornando mais fácil para o usuário navegar na plataforma e encontrar o que deseja.

Em poucos cliques, o estudante consegue obter ou protocolar documentos; realizar ações nos programas do MEC: Enem, Sisu, Prouni, Enade e Fies; efetuar pesquisas por  Universidades, Institutos ou outras entidades educacionais; obter informações sobre programas de assistência social na educação, sobre os serviços de finanças, impostos e gestão pública; consegue também cadastrar currículo; pesquisar sobre os serviços das Forças Armadas e Defesa Civil; tem a opção pelo serviço de busca de vagas de emprego no Sistema Nacional de Emprego (Sine) e agendamento de entrevista com possíveis empregadores; além da biblioteca digital e informações sobre infraestrutura, trânsito e transportes de estudantes.

“Estamos colocando o governo na palma da mão dos brasileiros, facilitando a vida dos cidadãos por meio do GOV.BR”, destaca o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Caio Mário Paes de Andrade. “Queremos oferecer uma experiência cada vez mais fluida, intuitiva e personalizada para os estudantes que acessarem os serviços digitais da plataforma”, complementa.

Para o subsecretário de Tecnologia da Informação e Comunicação (STIC) do MEC, André Castro, essa entrega significa o aprimoramento e avanço na unificação da oferta de serviços, por perfil, auxiliando o estudante em vários momentos da vida.  “Os serviços disponibilizados percorrem a trajetória do estudante, apoiando-o em diversas interações necessárias ao longo de sua jornada. Alguns destes sequer são conhecidos pelos estudantes. Esta é uma iniciativa importante da Secretaria de Governo Digital, que envolve diversos órgãos governamentais dentre eles o Ministério da Educação que é o responsável por levar até o cidadão serviços acessíveis e úteis para o fortalecimento de políticas públicas. Buscaremos aprimorar ainda mais esses canais de acesso para garantir o amplo acesso aos nossos estudantes.”, explica o subsecretário.

André destaca que na página podem ser apurados os momentos da vida que perfazem uma jornada, desde os anos iniciais até as fases de entrada no mercado de trabalho. “De posse de todas as informações obtidas pelo Governo, será possível fazer a análise do melhor serviço a ser oferecido, o mais procurado, em que época é procurado, quais os principais obstáculos enfrentados pelos estudantes e muitas outras informações de extrema importância para composição da lista de serviços essenciais para o perfil estudante. Dependendo da fase em que se encontra em sua jornada, o Governo pode entregar o serviço pretendido, com mais presteza e eficácia, fortalecendo as relações entre órgãos.”, destaca.

Ainda há outros recursos, serviços e soluções do MEC focados nos aspectos pedagógicos que também poderão agregar esse rol de serviços e, em breve, serão divulgados e uma nova iniciativa do Ministério para fortalecimento da tecnologia nas ações de recuperação das aprendizagens pós-pandemia.

Para conhecer os serviços, acesse: Perfil do Estudante do Cidadão Brasileiro Estudante

 

Publicado por Assessoria de Comunicação Social do MEC com informações da STIC e do Ministério da Economia

03 maio
3 livros para mudar seu mindset empreendedor –  Thiago Rodrigo

Nosso professor Thiago Rodrigo, do curso de Administração, tem três dicas valiosas de leitura para mudar seu mindset empreendedor. Confere só

Quer empreender ou alavancar seus negócios? Nosso professor Thiago Rodrigo, do curso de Administração, tem três dicas valiosas de leitura para dar aquela virada de chave na sua mente. Confere só:

Todas essas dicas de livros são de brasileiros e ele traz uma série de dicas e ferramentas pra você que é empreendedor, independente da área que você está atuando, possa acelerar o seu processo de crescimento e o processo de crescimento do seu negócio, da sua empresa.

E a dica é: além de ler, coloca eles em prática, tá?

Fator de Enriquecimento – Paulo Vieira

Esse livro é uma virada de chave na cabeça dos empreendedores porque ele mostra caminhos e alternativas, além de quebrar uma série de crenças ligadas a dinheiro e à gestão financeira.

Então, quando a gente vê o nome “Fator de Enriquecimento”, já pensa numa fórmula mágica, mas é muito mais do que isso: é um método, são informações científicas que são apresentadas para o empreendedor aprender a ter um novo mindset em relação a dinheiro, em relação a valores.

 

 

 

 Audaz  – Maurício Benvenutti

O livro é de um brasileiro que foi viver uma experiência fora do Brasil e entendeu como é que a cultura de inovação acontece, como é que isso acontece em outros países e trouxe isso para o livro.

Então, você que é empreendedor, vale a pena demais ter acesso a essas informações. Ele também quebra uma série de padrões e traz muitas informações sobre como você vai se posicionar nesse novo contexto de negócios em relação a carreira e em relação a negócios.

 

 

 

Do zero ao infinito – Everton Rosa

Esse livro aqui que é fantástico, tem me ajudado muito ultimamente. Ele traz ferramenta sobre vendas, marketing, portfólio digital, além de te ajudar a entender isso tudo através de exercícios de prática. Então, esse aqui eu tenho adotado nos últimos doze meses e realmente tem feito muita diferença.

 

 

27 abr
Dois livros sobre Tecnologia – Com Luciano Aguiar

A área de Tecnologia muda TODOS OS DIAS. Essa transformação exige que o profissional se atualize constantemente, né?  O prof. Luciano Aguiar, do curso de Engenharia de Software do iCEV, traz algumas dicas de livros sobre Tecnologia.

O Projeto Fênix – Um romance sobre o TI, DevOps e sobre ajudar o Seu Negócio a Vencer

Gene Kim, Kevin Behr e George Spafford

 

É um livro em formato de história que conta sobre como a empresa desenvolve softwares. Ele retrata, principalmente, a cultura do desenvolvimento, a integração entre a equipe e a importância da integração dessas equipes para o desenvolvimento.

Ele aborda de maneira sutil os conceitos sobre débito técnico, DevOps, integração contínua e entrega contínua. Então se você vai montar sua empresa, se você é da área de tecnologia, este é um livro fantástico para você.

 

 

 

 

Transformação Digital –  Uma Jornada Possível

Organizado por Eduardo C. Peixoto e Geber Ramalho 

O segundo livro fala sobre transformação digital – Uma jornada possível. Foi escrito pelos professores da Cesar School, em Recife. Transformação digital é um tema extremamente evidente e importante nos dias de hoje.

A tecnologia por si só não agrega, a tecnologia transforma com a transformação digital.

Se um processo dentro de uma empresa se está errado ou mal elaborado, quando for transformado em tecnologia vai ser também uma tecnologia errada. Por isso você tem que entender e fazer acontecer com a transformação digital.

 

 

 

18 mar
Playlist iCEV – Focado nos estudos

As aulas já iniciam com foco total! Pra te ajudar nesse novo período, a gente elaborou com os diretores,  coordenadores, professores e tutores do iCEV uma playlist no Spotify com mais de 22 horas de música pra te ajudar na hora de estudar e entrar no flow do processo de aprendizagem e reter muito mais conhecimento pra cada minuto dedicado.

Para abrir a playlist acessa esse link e bons estudos!

Confere só alguns benefícios de estudar ouvindo música:

 

 

 

Música ajuda na concentração

De acordo com um estudo da Universidade de Caen, na França, estudar ouvindo música favorece a concentração do estudante. Através da música é possível aumentar o tempo de atenção em uma determinada atividade. Assim, a capacidade para absorver novos conteúdos também é ampliada.

Estudar ouvindo música amplia a criatividade

Um ótimo exercício para quem enfrenta o chamado bloqueio criativo é colocar aquela playlist para tocar e deixar a criatividade fluir. 

Memória mais aguçada

Você sabia que alguns sons, como as músicas instrumentais, auxiliam no armazenamento de informações no cérebro? Além disso, as paródias são outra forma divertida de estudar e guardar os conteúdos. Importante ressaltar que a música não age sozinha, você também precisa saber como melhorar os seus estudos, escolher um ambiente silencioso e sem distrações e organizar o seu cronograma de estudos.

07 mar
Lugar de mulher é na Tecnologia, sim!

As mulheres vêm reconquistando seu espaço e ganhando notoriedade no mercado tão aquecido de Tecnologia da Informação

Patrícia Muniz é a única mulher num setor com mais de 60 homens, ela assume um cargo de liderança como coordenadora de governança em Tecnologia da Informação do Tribunal de Justiça do Piauí.

 “Em todos os lugares que trabalhei sempre fui a única mulher. Não me senti discriminada por conta do meu gênero, tanto na universidade como na profissão, inclusive sou muito paparicada e bem acolhida por ser uma “peça rara”. Me sinto muito realizada na carreira, tem dificuldades, como toda profissão, mas a realidade já é muito boa e as possibilidades bastante atraentes”, contou a especialista em computação.

Patrícia Muniz – coordenadora de governança em TI

Mas por que isso acontece? Por que num setor tão grande ela é a única mulher?
Essa é uma realidade da área de Tecnologia, ainda predominantemente masculina, que muitos tentam entender.

A fatia geral das mulheres no mercado de trabalho, em 2020, foi de apenas 12%*. Mas as mulheres estão conquistando mais espaço, nos últimos cinco anos a participação feminina na tecnologia cresceu 60%**. As projeções também são favoráveis, segundo o Ipea*, em 10 anos a participação das mulheres na tecnologia deve superar a dos homens.

Na verdade, as mulheres estão REconquistando seu espaço, há algumas décadas elas eram muito presentes e foram fundamentais para a criação do primeiro computador, da linguagem de programação, nos games e até na conquista espacial. Então por que a participação feminina foi diminuindo ao longo do tempo na tecnologia?

As mulheres foram pioneiras na programação de computadores

Programadoras eram consideradas a aposta para o futuro. (Publicação Cosmopolita – 1967)

Sim, é isso mesmo!
Na década de 1950, de 30 a 50% dos programadores eram mulheres e essa era vista como uma carreira natural para o gênero. Como fica claro na publicação “Computer Girls”, de 1967.

 

Antes disso, na década de 40, foi criado o ENIAC, primeiro computador eletrônico de grande escala. No seu projeto, a tarefa cansativa e tediosa de calcular e criar programas para ele era considerada “trabalho feminino” e foi executada por Jean Bartik e um grupo de mulheres.

No entanto, essas mulheres não foram nomeadas em fotos da imprensa, e muito menos convidadas para o jantar de celebração do feito histórico.

A partir daí, a programação estava sendo reconhecida como intelectualmente exaustiva, com isso os salários estavam subindo significativamente. Então, mais homens se interessaram pela carreira e formaram organizações profissionais, desencorajando a contratação de mulheres.

Ou seja, a diminuição da participação feminina na tecnologia tem pouco a ver com habilidades intelectuais, mas sim com corporativismo.

 “A gente tem uma ideia de que as mulheres sempre foram uma minoria na tecnologia, mas não é verdade. Isso acaba sendo um ciclo vicioso: poucas mulheres se viram na área tecnológica porque não receberam incentivo, isso impacta para que as meninas também não se vejam e não tenham tantos exemplos no seu convívio social e isso vai se perpetuando”, explicou Alane Marie, Doutoranda em Computação pela Universidade Federal do Paraná e influencer digital.

 

Alane Marie – doutoranda em ciência da computação pela UFPR. Entrevista exclusiva concedida ao iCEV

Exatas não são um problema para as mulheres!

Então, de onde surgiu o estigma de que mulheres não são boas em ciências exatas?

Segundo um estudo da Associação Americana de Pesquisas Educacionais***, a diferença de desempenho em ciências exatas começa lá na Educação Infantil, como reflexo direto dos estereótipos culturais de diferenças de gênero.

Essa relação, plenamente cultural, sobre habilidades natas superiores masculinas em relação a cálculos é desbancada por comprovações científicas. Estudos**** comprovam que do ponto de vista de matéria cinzenta, branca, conexões neuronais e da espessura do córtex cerebral, o cérebro de uma mulher e de um homem não são diferentes, mesmo por algumas diferenças anatômicas em determinadas áreas em função do sexo. O cérebro é, na verdade, um mosaico com elementos tanto femininos quanto masculinos.

As operadoras de computador mulheres programam o ENIAC, o primeiro computador digital eletrônico, conectando e desligando cabos e ajustando os switches.

Em nações com os maiores níveis de igualdade de gênero, a diferença no desempenho matemático desaparece, como no caso da Islândia. Ou seja, expectativas mais baixas em relação às garotas, inclusive de autopercepção, podem influenciar as habilidades futuras e, principalmente, na escolha de sua profissão.

Unidas e ocupando mais espaços

A associação entre tecnologia e masculinidade continua a distanciar as meninas da Tecnologia da Informação. Como reverter isso?

“É divulgando que a gente atrai, inspirando pelo exemplo, conhecendo outras mulheres da área e criando uma rede de apoio para fazerem elas se interessarem mais”, disse Alane.

Essas redes de apoio, referidas pela doutoranda em computação, estão cada vez mais presentes por meio de eventos e grupos de mulheres na computação em todo o mundo, que criam um ambiente seguro para relatar, trocar experiências e debater sobre a tecnologia.

Regla Bel – Estudante do 5º período de Engenharia de Software do iCEV

“Quando a gente cria essa união e essa noção de que a gente não tá sozinha, que a gente pode se fortalecer isso dá um outro ânimo”, completa a doutoranda da UFPR.

A estudante de Engenharia de Software da faculdade iCEV, Regla Bel, ainda está no 5º período e já participa ativamente de grupos, como exemplo a PyLadies Teresina, vinculado à PyLadies internacional.

“Tem muitos grupos, eventos e comunidades que pedem união das mulheres, pra gente ter uma voz mais ativa . O negócio é chamar as mulheres, porque hoje, mais que nunca, a tecnologia e a sociedade estão precisando dessa força feminina unida e forte”, diz a estudante de tecnologia.

Conheça alguns grupos e eventos de mulheres na tecnologia:

Meninas Digitais – Promovida pela Sociedade Brasileira de Computação

Emílias – Projeto da UFPR que visa incentivar a tecnologia como opção de carreira para meninas, além de apoiar as que já estão no ensino superior.

Grace Hopper Celebration – Uma das maiores conferências internacionais de mulheres na tecnologia

PyLadies – O PyLadies é uma comunidade mundial com o propósito de instigar mais mulheres a entrarem na área tecnológica.

O mercado da tecnologia cheio de oportunidades para elas

Regla Bel não se formou ainda, mas já está envolvida com projetos de programação front-end, design, gerenciamento e pesquisa de mercado na Startup Fábrica de Gênios. Além disso, ela tem seu próprio projeto de Startup – Conquer Time, que foi desenvolvido dentro do iCEV e foi ganhador de uma mentoria com o Sebrae-PI.

 “As tecnologias estão sempre se atualizando e o mercado em constante mudança, então o mais importante é você aprender a aprender. Se você conseguir manter essa adaptabilidade, consegue um bom posicionamento no mercado de trabalho. Eu vejo a engenharia de Software com um papel de destaque, porque não é só a aptidão com as habilidades técnicas, mas também a gente tem aquela conversa com a parte de mercado e negócios”, disse a estudante.

 

Regla está envolvida com projetos de programação front-end, design, gerenciamento e pesquisa de mercado na Startup Fábrica de Gênios.

Mulheres que fizeram história na tecnologia

A evolução da área está repleta de mulheres que tiveram contribuições fundamentais:

Joan Clarke

Joan Clarke foi integrante da GC&CS e atuante na Hut 8, a equipe dedicada a decifrar códigos enviados pelo Kriegsmarine, a marinha nazista. Ela era amiga do Alan Turing, e foi graças a sua liderança numa das equipes da quebra de código da Enigma que eles conseguiram interceptar vários navios nazistas. Ela foi tão protagonista nessa história quanto ele.

 

 

Ada Lovelace

A matemática que criou o primeiro algoritmo para ser processado por uma máquina, sendo a primeira programadora da história. Lovelace foi a primeira pessoa programadora de todos os tempos, e não apenas a primeira mulher a escrever um código. Tudo isso aconteceu muito antes de conceber a ideia de existir um computador, no século XIX.

 

 

Grace Hopper

Hopper foi uma analista de sistemas da Marinha dos Estados Unidos nas décadas de 1940 e 50, ela desenvolveu a linguagem de programação Flow-Matic, que foi a primeira delas a ser adaptada para o idioma inglês. Ela também é apontada como a autora do termo “bug”, que é usado para designar uma falha em códigos-fonte.

 

 

Annie Easley

Mulher negra, matemática e cientista da computação da NASA. Com apenas 22 anos, foi contratada pela NASA, na época chamada NACA. Começou sua carreira como matemática e engenheira da computação no laboratório de propulsão de voo. Ela é conhecida como uma das mães da pesquisa espacial em códigos de computador. Annie liderava uma equipe de cientistas responsável por lançar o projeto centauro, considerado um dos mais importantes projetos da NASA até hoje, que deu continuidade para o lançamento de foguetes e sondas espaciais.

 

Carol Shaw

Ela é considerada a primeira mulher que começou a trabalhar com o desenvolvimento de jogos digitais. Shaw criou softwares para games e consoles, sendo pioneira na geração procedural de conteúdo, ou seja, o aumento gradual da dificuldade nos níveis do jogo, uma fase era totalmente diferente da outra, conceito utilizado até hoje nos maiores títulos de jogos. Com isso, a engenheira da computação foi uma das primeiras colaboradoras da Atari, trabalhando também em empresas como a Activision.

 

Matéria escrita por Denise Nascimento, jornalista, MBA em Marketing e MBA em Management

Referências

Dados referente ao ano de 2020 da pesquisa feita pela empresa de Tecnologia Revelo 

Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) – Portal do Fundo de Amparo ao Trabalhador (mte.gov.br)

Pesquisa mostra tendência de crescimento na participação do brasileiro no mercado de trabalho (ipea.gov.br)

 https://www.oecd.org/pisa/keyfindings/pisa-2012-results-gender-eng.pdf

https://timeline.com/women-pioneered-computer-programming-then-men-took-their-industry-over-c2959b822523

What Programming’s Past Reveals About Today’s Gender-Pay Gap – The Atlantic

Sex beyond the genitalia: The human brain mosaic | PNAS

18 fev
5 motivos para você fazer Administração no iCEV em 2022

O melhor curso de Administração é no iCEV. Inscreva-se agora!

Grade curricular prática e inovadora

Temos na grade curricular do curso de Administração disciplinas inovadoras e fora da caixa, como: Design Thinking; Softwares Gerenciais; Neuromarketing e Experiências; Inteligência Emocional, além de English for Business, desde o 1º período.

 

 

 

 

 

Preparação para oportunidades internacionais 

Nós preparamos nossos alunos para oportunidades internacionais desde o começo. Além de debates atuais do mundo coorporativo, os alunos de Administração do iCEV têm na grade curricular o English for Business, do 1º ao último período. Estudante iCEV está à frente, aqui as melhores oportunidades internacionais são garimpadas pelos professores, junto a toda disponibilidade para o acompanhamento de todo o processo.

 

 

 

Foco no empreendedorismo e na inovação 

Empreender, ser um profissional diferenciado e estar apto para enfrentar os dilemas no mundo dos negócios, é isso que o iCEV incentiva! Aqui, os professores têm experiência de mercado e know-how que te conectam com o mundo dos negócios.

Além disso, disciplinas integradas que proporcionam uma experimentação do empreendedorismo na prática: A Liga dos Campeões, que traz casos, convidados de sucesso, aulas-experiência e visitas guiadas, palestras e feiras de empreendedorismo.

 

 

 

Networking e contato com grandes empresas 

No iCEV os alunos têm contato direto com as empresas desde a graduação. São empresas parceiras em aulas-experiência, palestras, visitas técnicas e oficinas.

Confira algumas das  parceiras:

Agência BLR, Gupo HotSat, Bruthus, Cacau Show, Cruze Energia, Houston Bike, Guadalajara, Carreira RH, IBOPE Media, Black B Burguer, Savóri Pizzaria.

 

 

Formação completa para formar líderes de excelência 

No iCEV a meta é formar líderes diferenciados, inovadores e competentes, com foco na empregabilidade. Aqui o estudante é preparado para as múltiplas carreiras que uma formação em Administração possibilita, aqui o incentivo ao empreendedorismo na prática começa desde cedo.

 

 

 

 

Remunerações atrativas 

O estudante de Administração, já durante a faculdade,  encontra um mercado de trabalho bastante promissor. Além de ser essencial para organizações de todos os tamanhos e setores, tanto no âmbito público quanto no privado, o Administrador pode ainda criar sua própria empresa e Startup. Seja qual for o caminho, os salários são bem atrativos. Confere só:

Gerente de Projetos, média de R$ 9.026
Gerente de Pessoas, média de R$ 7.515
Gerente de Distribuição, média de R$ 10.128
Gerente de Inovação, média de R$ 16.296
Gerente de Marketing, média de R$ 7.135

11 fev
Três dicas de livros sobre crimes famosos

Essa é pra quem gosta de acompanhar crimes reais! A nossa professora de Direito Penal e Diretora Acadêmica, Adriana Ferro, traz dicas de leitura valiosas.  Confere só:

 

A história da Mulher Vampiro do Piauí

O primeiro livro é do Eneas Barros, que fala sobre um crime que aconteceu aqui no Piauí, da menina vampiro, em Floriano. Discute um pouquinho sobre o crime, os acontecimentos anteriores e posteriores ao crime e a vida dela na prisão.

É muito interessante porque o autor ele tem um cuidado de dar um caráter bem objetivo ao livro, ao mesmo tempo que transforma a história em um romance.

 

 

Presos que menstruam 

A segunda indicação é esse e-book da Nana Queiroz que fala sobre “Presos que Menstruam”. O livro se justifica porque no prefácio do livro fala lá que no Brasil tem mais de 400 mil presos homens. Parece que isso acontece. Só que, dentre esses, 28 mil todos os meses menstruam. As penitenciárias são feitas para homens. E as mulheres estão lá dentro. Indico a leitura.

 

 

 

Retrato de um Assasino 

E essa dica é sobre um caso muito famoso: Jack, o Estripador: “Retratos de um Assassino”, de Patricia Cornwell. Ela faz uma análise dos fatos em formato de romance e traz indícios de que descobriu quem foi Jack, o Estripador. É um livro muito interessante que você lê numa tirada só.

 

Boas leituras para aqueles que gostam muito de um livro e de bons crimes.

28 jan
Twitter aponta tendências para 8 setores da indústria seguindo análise de parceiros oficiais

Twitter lançou a primeira edição do Relatório Birdseye. Produzido com o apoio de parceiros oficiais da plataforma globalmente, o relatório traz dados e análises de especialistas em oito setores da economia – Tecnologia, Finanças, Esportes, Alimentos, Bebidas (sobre o setor de bebidas são dos EUA), Saúde, Mídia e Entretenimento e Cuidados Pessoais.

O relatório parte do princípio que os consumidores vão ao Twitter para falar sobre suas experiências, as mudanças na maneira de fazer negócios e os produtos que lhes interessam. Esse comportamento ajuda as marcas a conhecerem as prioridades dos consumidores, o que contribuí para que as empresas possam garantir que suas estratégias estejam alinhadas com a conversa pública.

Sendo assim, oito parceiros oficiais do Twitter analisaram conversas da plataforma sobre diferentes setores e utilizaram suas melhores soluções para identificar tendências e percepções ​valiosas para estas indústrias globalmente. Entre os parceiros estão Black Swan Data, Brandwatch, Hootsuite, ListenFirst, Meltwater, NetBase Quid, Sprinklr e Talkwater.

Abaixo, destacamos as principais tendências para os oito setores analisados no relatório:

  • TecnologiaÉtica Digital, Individualidade Cibernética e Metaverso dominaram a conversa sobre tecnologia.
  • Finanças: Criptomoedas. Menções a “Crypto” no Twitter aumentaram 549% em 2021.
  • Esportes: NFTs. Tweets sobre NFTs no mundo dos esportes aumentaram 306,5% durante o segundo semestre de 2021.
  • Alimentos: Doces e chocolates. Conversas em torno da nostalgia de doces e chocolate cresceram 55% entre janeiro e outubro de 2021.
  • Saúde: Saúde mental. As menções mensais a “saúde mental” cresceram 44,7% de 2019 a 2021.
  • Mídia e Entretenimento: Cinema e TV coreanos. Com o crescimento do entretenimento coreano, houve um aumento de mais de 31,2% em conversas mencionando K-dramas de janeiro a novembro de 2021
  • Cuidados pessoais: Entre as tendências para cuidados pessoais, houve um aumento 55% no número de Tweets mencionando “natural” e “orgânico” de outubro de 2020 a outubro de 2021
  • Bebidas: Bebidas sem álcool. Comentários sobre bebidas com pouco ou sem álcool cresceram em 20% de 2020 para 2021 nos EUA, mostrando que marcas e consumidores têm apostado nessas novas experiências.

O relatório completo está disponível para download aqui.

Publicado por Blog B9

 

21 jan
Quais as novas regras para o Telemarketing? O iCEV Explica

Você costuma receber ligações telefônicas oferendo produtos ou serviços? Essas ligações telefônicas te incomodam, te perturbam?
Ao receber uma ligação com número não identificado, muitas pessoas preferem não atender para evitar golpes ou chamadas de telemarketing — correndo o risco de perder contatos importantes no processo.

O telefone não para de tocar

A nossa legislação não proíbe que as empresas entrem em contato os consumidores ofertando produtos ou serviços. O grande problema é que, anteriormente, esses contatos oferecendo produtos ou serviços aconteciam por e-mail ou por correspondências convencionais, hoje em dia essas ligações têm ocorrido muito através de telefone.

A grande diferença é que enquanto a carta, o e-mail eu posso deixar para ler posteriormente, a ligação telefônica não.
Assim que o telefone toca, o consumidor invariavelmente observa o telefone e por vezes até mesmo atende imaginando se tratar de um assunto importante.

 

Prefixo 0303

A Anatel publicou um ato determinando que as empresas, nas ligações telefônicas oferecendo produtos ou serviços aos consumidores, identifiquem através do código 0303 suas chamadas, com isso sempre que um consumidor receber uma ligação com tal prefixo ele já saberá que se trata de uma ligação oferecendo produtos ou serviço.
A Anatel determinou que no prazo de 90 dias, para as operadoras de telefonia celular, e 180 dias, para as operadoras de telefonia fixa, essa norma seja implementada.


Medida controversa

No entanto, eu acredito que essa não foi a forma correta de a Anatel abordar um problema que tanto tem incomodado os consumidores. Por 3 motivos:

1º motivo: Um prazo de 90 dias, ou até 180 dias para apenas acrescentar um prefixo 0303 às chamadas eu vejo como muito extenso. Tempo suficiente para as empresas buscarem formas de burlar essa regra.

2º aspecto: A grande maioria dos consumidores não têm conhecimento a respeito dos seus direitos, apenas uma minoria saberá que aquele prefixo 0303 corresponde a um contato para oferecer produtos ou serviços.
A maioria dos consumidores que não tem conhecimento a respeito de seus direitos continuará sendo incomodado com essas ligações.

3º aspecto: O nosso Código de Defesa do Consumidor já contém uma norma que proíbe que o consumidor, nas abordagens que recebe, seja incomodado. Ou seja, que essas abordagens interfiram no seu trabalho, no seu descanso e no seu lazer.

Invariavelmente, nós consumidores, ou estamos trabalhando, ou em momentos de lazer ou de descanso. Consequentemente essas ligações sempre irão incomodar o consumidor independentemente de haver ou não um prefixo identificando que se trata de uma chamada oferecendo produtos ou serviços.

Então, a medida mais correta para a Anatel seria proibir definitivamente estas chamadas, aplicar multa às empresas que insistem em incomodar os consumidores.

E às empresas caberia tentar chamar a atenção do consumidor de forma mais criativa e não através de ligações telefônicas, que apenas incomodam, aborrecem e comprometem o trabalho e o nosso tão merecido descanso e lazer

Complemento ao Não me Perturbe

A nova iniciativa da agência completamente ações anteriores, como a criação do “Não Me Perturbe”, no qual usuários podem cadastrar seus números telefônicos para não receber ligações de empresas de telemarketing. Apesar da iniciativa, muitas empresas continuam a descumprir regras, o que levou ao Procon-SP ampliar neste ano a lei para proibir que elas façam propagandas por mensagens de SMS e de WhatsApp.

Apesar de proibir a ligação de companhias de telemarketing, o serviço ainda permite que pessoas sejam contatadas por instituições filantrópicas para a divulgação de campanhas de arrecadação. Além disso, serviços como o acompanhamento de encomendas e o rastreamento de entregas ainda podem entrar em contato telefônico com o consumidor.

Esse artigo foi produzido por Leandro Lages, professor de Direito do Consumidor do iCEV.

14 jan
Como o Direito trata a traição conjugal? O iCEV Explica

Recentemente o Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que traição na residência do casal gera indenização por danos morais. Mas como o Direito de Família lida com o dever de fidelidade conjugal e a monogamia?

O dever de fidelidade está estatuído no diploma civil brasileiro. Esse dever implica numa fidelidade recíproca então advinda da bilateralidade do negócio jurídico chamado casamento.

Isso também se estende pra quem vive a espécie de família união estável. Por isso, tanto quem vive um casamento quanto quem vive uma união estável possuem deveres a cumprir, dentre eles mútua assistência, respeito, consideração e a fidelidade recíproca.

Fidelidade é um dever jurídico ou um princípio das partes?

Existe uma polêmica na doutrina do Direito da Família a respeito da fidelidade, monogamia, ser um princípio ou um dever jurídico a ser seguido pelas partes.

A nossa lei estabelece que é um dever jurídico, porém a doutrina brasileiro de Direito da Família diverge, por exemplo: Pablo Stolzee, Rodolfo Pamplona defendem que a monogamia deveria ser um princípio jurídico a ser seguido pelas partes e por isso optativo, ou seja, cada casal ai escolher se segue ou não.

A verdade é que a fidelidade recíproca continua sendo um dever jurídico e isso repercute nas ações judiciais e consequentemente julgados.

Alguns que já foram divulgados nas mídias atribuem a condição de danos morais por quebra do dever de fidelidade no casamento e ainda mais quando essa situação acontece dentro do seio da família, ou seja,  dentro do lar conjugal.

O Tribunal de Justiça de São Paulo, nos últimos dias por exemplo, decidiu a respeito dessa indenização civil em Direito de Família em razão da quebra do dever de fidelidade recíproca.

O que é considerado traição conjugal?

Na verdade é um tema muito subjetivo, pois pode envolver a conjunção carnal, e há quem acredite que a traição virtual também é uma quebra do dever de fidelidade nas relações conjugais e convivenciais.

Portanto acontece toda uma discussão na doutrina que repercute na jurisprudência brasileira a respeito de que momento, de que tipo de fato vai configurar isso vai variar bastante de caso a caso e a modalidade de vida familiar que aquele casal vive

O genérico é tratar da monogamia como um dever jurídico a ser seguido e obrigatório para a vida de um casal brasileiro

Este artigo foi produzido por Isabella Paranaguá, professora do iCEV, Pós-Doutoranda em Direito pela Universidade de Birmingham-UK (top 100 no Times Higher Education)

 

 

 

13 jan
5 motivos para você fazer Engenharia de Software em 2022

Inscrições abertas no iCEV para 2022.1

Considerada uma das melhores áreas de TI

O Engenheiro de Software projeta e guia o desenvolvimento de programas, aplicativos e sistemas, de forma que atendam aos requisitos e cumpram determinadas funções, ou seja, os engenheiros dessa área são responsáveis por criar plataformas digitais, jogos, e sistemas específicos. O leque de atuações é muito amplo, eles também podem administrar bancos de dados, considerados uma riqueza para as empresas, em tempos atuais informação para comunicação direcionada é tudo! São muitos os motivos para você fazer Engenharia de Software em 2022!

 

Remunerações atrativas

O Brasil está entre os países que mais investem em software no mundo! O salário médio de um Engenheiro de Software, no país, é de R$ 9.480 por mês,303% acima da média salarial brasileira.

Praticamente todos os setores da economia direcionam seus negócios para a plataforma digital, gerando muitas oportunidades para um engenheiro de software recém-formado.

A carreira também pode ser o caminho para uma nova Startup: para quem tem veia empreendedora, desenvolver uma nova ideia de negócios a partir de soluções tecnológicas pode ser bastante lucrativo.
Confere só:

Desenvolvedor Full Stack – Responsável por desenvolver códigos para a execução das funções de uma aplicação na internet.
Média salarial mensal: 11 mil reais
Pentester – Profissional encarregado de conduzir testes de segurança em uma infraestrutura para prevenir invasões e exposições de dados.
Média salarial mensal: 11 mil reais
Arquiteto de soluções – Responsável pelo desenvolvimento, adequação e integração de novas soluções personalizadas para as empresas.
Média salarial mensal: 10 mil reais
Desenvolvedor Front-End – Responsável pela experiência do usuário na Web, tendo a função desenhar e desenvolver páginas na internet.
Média salarial mensal: 8 mil reais
Especialista em Machine Learning – Tem como função desenvolver cálculos, simular cenários de decisão e avaliar os resultados gerados pela simulação.
Média salarial mensal: 7,1 mil reais
People Analytics – Responsável pelo processo de coleta, análise e geração de insights baseados em dados para a gestão de pessoas.
Média salarial mensal: 5,5 mil reais
Analista Martech – Responsável por estabelecer a integração entre a tecnologia e o marketing, aliando as demandas de vendas e marketing da empresa.
Média salarial mensal: 4,8 mil reais
*Informações: Estadão

Muitas oportunidades de carreiras para um Engenheiro de Software

A formação em Engenharia de Software desdobra-se em diversas possibilidades, sendo uma das áreas mais requisitadas no mercado de trabalho atualmente e uma das grandes apostas para o futuro,segundo o CareerCast, site especializado em carreiras de tecnologia.

O mercado de TI, em constante expansão, exige cada vez mais profissionais, o que gera mais empregabilidade e possibilidade de atuação em empresas de todos os portes, inclusive com ótimas remunerações e oportunidades de ascensão.

 

Primeiro e únicoÚNICO curso de Engenharia de Software do Piauí é aqui no iCEV!

Nós temos o ÚNICO, primeiro e melhor curso de Engenharia de Software do Piauí! A meta é que o estudante seja disputado no mercado da Tecnologia. Aqui o aluno estará apto a entrar no mercado, mas também pronto para pesquisar inovações, aliando conhecimento e prática, ele escolhe o caminho, ou os caminhos para seguir. Os alunos aprendem aqui a encarar problemas tecnológicos de maneira criativa e inovadora, propondo soluções de software integradas e harmonizadas ao ambiente corporativo.

No iCEV os estudantes têm contato com a prática muito cedo. Logo no começo eles começam a entender sobre Fundamentos de Game Design, Desenvolvimento para dispositivos móveis, aprendem linguagem de Programação Python e Algoritmos.

iCEV tem parceria com Academias internacionais

O iCEV investe em internacionalização, estreitando os laços com grandes Players do mercado mundial de Tecnologia, assim como Red Hat e Orecle.
Assim, os alunos aprendem a teoria e fomentam conhecimento no mercado com ferramentas, ambientes e práticas da indústria da Tecnologia.

Red Hat Academy – programa da Red Hat, maior empresa de Software Livre do Mercado Mundial. O estudante iCEV tem acesso aos cursos da trilha de Administração de Sistemas Operacionais, Desenvolvimento de Middleware e Cloud Computing, assim como um desconto de 50% nas provas de certificação.

Mais sobre a Red Hat – A gigante da tecnologia tem no portfólio soluções que vão desde sistemas operacionais para servidores, servidores de aplicações, até ferramentas de alta disponibilidade de aplicações como o OpenShift. Em 2018 ela foi comprada pela IBM por USS$ 34 milhões de dólares.

Oracle Academy – O estudante iCEV tem disponível toda a trilha de curso de desenvolvimento: Java Fundamentals, Java Foundations, Java Programming e Artificial Intelligence with Machine Learning in Java.

Mais sobre a Oracle – É um dos maiores provedores de nuvem do mundo, disponibiliza desde serviços de nuvem como de infraestrutura como serviço, banco de dados, inteligência artificial, até mesmo ambiente para desenvolvimento de aplicações Low Code.

Inscreva-se agora! Acesse vestibular.somosicev.com

 

30 dez
#TBT Eventos de 2021

Foi um ano intenso, viu? É complicado até resumir tudo o que rolou por aqui em um único #tbt.  Foram muitos eventos marcantes! E virão outros mais incríveis ainda em 2022. Vamo que vamo!

 

 

Foi lindo de ver o curso “Organize seus estudos com Notion”, comandado pelo professor Horácio Neiva. Teve gente de todo canto do Brasil, inclusive alunos de doutorado da USP e PUC-RS! Incrível

 

 

 

 

 

 

 

 

Os dias de glória deles! A gente viu eles crescerem, e agora as turmas de Direito iCEV realizam suas colação de de grau em 2021.  Foi tão lindo e emocionante que não dá pra esquecer.  Parabéns aos novos bacharéis!

 

 

 

 

 

 

 

 

Os cursos de Administração e Engenharia de Software se reuniram  para apresentar algumas iniciativas de incentivo a ideias empreendedoras e projetos inovadores.  A Investe Piauí (Governo do Estado), com a implantação do Distrito Tecnológico, foi apresentada pelo prof. Christian Roos.

Já o Programa Centelha (Ministério da Tecnologia e FAPEPI) foi explicado pelo Ciro Gonçalves, que é diretor de desenvolvimento científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Piauí.  A ideia é motivar os nossos alunos para que participem desses programas de fomento e possam receber investimento nas suas ideias. Legal, né?

 

 

 

Eles fazem o julgamento deles!  O galera do Direito iCEV realizou sua primeira simulação de Tribunal do Júri, sob a supervisão da Professora Adriana Ferro.  O momento contou com a participação dos alunos do Ensino Médio do CEV Colégio, que fizeram parte do júri. Defesa e acusação deram show na argumentação.  Foi bonito de ver. Parabéns, pessoal!

 

 

 

 

 

Fomos representar os cursos de Direito, Administração e Engenharia de Software no Painel das Profissões do Colégio CEV. A conversa foi transmitida ao vivo pelo YouTube e ainda tá lá pra quem quiser ver.

 

 

 

 

 

 

 

Com cerca 400 pessoas envolvidas, entre inscritos, palestrantes e parceiros de negócios, o 1º Congresso iCEV de DireitoNegócios e Tecnologia veio para marcar de vez a agenda de eventos acadêmicos do Piauí. Os dias 17,18 e 19 de novembro foram cheios de conexões interpessoais, conhecimentos, debates atuais e forte integração do mercado de trabalho com o universo acadêmico.

 

 

 

 

 

 

 

Todo mundo ligado nos principais assuntos do Comércio Exterior! Realizamos o Webinar iCEV tratando do passo a passo para as empresas começarem a exportar.  Discussão de alto nível!

Os palestrantes Thiago Hommerding e Gustavo Dias trouxeram vários aspectos sobre negociação internacional, prospecção de mercado e desafios da exportação.  Foi massa!

 

 

 

 

 

 

 

 

Encerrando o primeiro ciclo do nosso Programa de Monitoria, entregamos os certificados para os alunos monitores do iCEV, que fizeram bonito no primeiro semestre.

Ser um monitor, antes de tudo, é ser um facilitador do aprendizado em sala de aula. A experiência de monitor no currículo é de suma importância, pois os conhecimentos adquiridos em sala de aula despertam a vocação para o mundo docente, além de incentivar à criação, partilha de novas metodologias e práticas pedagógicas.

 

 

Fomos apresentar um pouquinho dos nossos cursos de graduação na Mostra de Profissões do Educandário Santa Maria Goretti. O iCEV foi representado pelos ilustres  professores Fábbio Borges, Gabriel Furtado e pelo aluno de Administração Danilo Ribeiro.

23 dez
#TBT Visitas de 2021

E vamos de #TBT!  Retomando aos poucos devido à pandemia, este ano realizamos algumas visitas muito legais! Aprender fora da sala de aula e conhecer outros contextos é sempre bom, né? Confere só:

Voltando às nossas aulas-experiências! A turma de Engenharia de Software foi ao Sebrae– PI participar do RESTART, um encontro com startups de Teresina. O momento foi acompanhado pelos professores Fébbio Borges e Artur Veloso.

O evento reuniu pitchs de startups locais e trouxe debates sobre inovação e atuação no mercado de Tecnologia da Informação. Foi bem legal, viu?  E ainda deu pra conhecer um pouquinho da estrutura do Sebrae.

 

 

 

Olha pra onde a galera da Engenharia de  Software foi. Eles foram conhecer o Data Center e o Centro de Operações da empresa Piauí Conectado. Conheceram por dentro do centro de processamento de dados classificação Tier III e tudo mais.

Privilégio que só estudante iCEV tem.  Quem recebeu os estudantes foi o diretor presidente, Emerson Silva e o diretor de operações, Leonardo Chagas. A visita foi comandada pelo professor Luciano Aguiar, da disciplina “Redes de Computadores e Sistemas de Distribuídos”. Foi incrível!

 

 

 

A nossa visita foi ao SEBRAE LAB! Chique, né? O pessoal da Administração e da Engenharia de Software foi pra esse passeio com um objetivo bem legal: terão acesso a mentorias do Sebrae-PI para colocarem suas ideias de startup pra frente! .

Os alunos puderam apresentar os projetos que serão apadrinhados e receber dicas e feedbacks. Estiveram presentes os professores Thiago Rodrigo, Fábbio Borges e Artur Veloso.  Quem nos recebeu por lá foram os mentores Anderson Soares, Samuel Moraes e Vicente Filho.  Valeu demais!

 

 

 

Os nossos noéis em ação!  Os estudantes da Escola Municipal Prof. Marcílio Flávio Rangel de Farias (Vila Santa Barbara) pediram e agora receberam seus presentes de natal: brinquedos, material escolar e até bicicleta!

As cartinhas ao Papai Noel foram adotadas por alunos, professores e colaboradores do iCEV, e os presentes foram entregues ontem em um momento bem descontraído na Escola!  É pra deixar o coração quentinho, né não?

Tem uma pergunta?
Nós estamos aqui para ajudar. Envie-nos um e-mail ou ligue-nos para (86) 3133-7070
Entrar em contato!
© 2017 iCEV Instituto de Ensino Superior
Esse domínio pertence ao Grupo Educacional Superior CEV
CNPJ: 12.175.436/0001-09